11/11/2014 - Leave a Response

seja a mulher da sua vida, mas deixe eu fazer parte dela.

Anúncios

não revisei, só escrevi

06/03/2014 - Leave a Response

Um homem entra no bar, olha ao seu redor para conhecer o ambiente. Passa a vista por uma moça que está
sentada, muito bonita para estar sozinha, provavelmente esperando alguém. Enquanto passeia sua vista pelos
cantos do bar ele caminha até o balcão e pede uma cerveja. A noite está quente, deixou o uísque para depois.

A moça, cabelos curtos de cor que parecia castanho -estava escuro e não era possível identificar, está
sentada em uma mesa do outro lado do bar e também reparou no homem que acabara de entrar. Ele, alto, cabelo
curto penteado para trás, era um homem difícil de passar despercebido em algum lugar.

Ela espera por alguém. Ele não.

O tempo passa e a noite se torna madrugada. Ele continua bebendo sua cerveja e aproveitando o jazz. Ela bebe
vinho. Tem um olhar de como estivesse procurando alguém. Vez em quando o olhar dos dois se cruzam, mas ela
parece procurar alguma coisa enquanto o dele é casual. Apenas olha, mas seus olhos insistem em parar ali.

Ela chega: Tá esperando alguém?
-VocÊ. Está atrasada.
Ela não sabe o que responder e se senta ao lado dele.
-Você esperava alguém? Sim. Ela responde.
-A gente passa a vida toda esperando por alguém, é por isso que gosto de sair sozinho. As vezes prefiro só
pensar ao invés de conversar.
-Estava pensando em que?
-Em que eu ia te falar quando você viesse até aqui, disse ele. Ela sorriu. Ele também.
-E o que mais você pensou?
-Só pensei até aqui, agora o resto é improviso. Daqui pra frente não tenho como saber o que você vai falar,
só imaginei que viria.
-E por que imaginou isso?
Ele balança a cabeça negativamente e diz que não sabe.

Finalmente os dois se apresentam. Ela se chama Laura. Ele, Franciso.

A conversa se estende mas Francisco não parece se interessar. A conversa é como uma distração para Laura,
talvez o consolo depois de uma noite que parecia perdida.Ele, apesar de aparentar ser novo, é um homem
experiente que se acostumou com a solidão. Ela é mais nova. Laura tem medo da solidão.

Ela espera por alguém. Ele não.

Franciso conversa com poucas palavras. Laura têm muitas coisas para perguntar, está curiosa e nervosa ao
mesmo tempo, quer desviar sua atenção.
A música continua tocando e a conversa é pouca, com longas pausas, que são rapidamente preenchidas com um
gole de cerveja. Não há nada melhor que solidão e tristeza para aproximar as pessoas, as palavras apenas
contracenam com o silêncio. Basta apenas a companhia.

Quantos “amor da minha vida” a gente tem durante uma vida? Foi isso que passou pela cabeça de Franciso como
um devaneio. Ele havia perdido dois amores e perdeu a esperança de que pudesse conhecer outro. Ela só
conviveu com paixões superficiais, é nova.

Laura se despede e vai embora.Francisco continua bebendo, mas dessa vez ele pensa nela. Pensa em tudo o que
acabou de acontecer.

Ele espera por alguém. Ela não mais.

o balão

19/11/2012 - Leave a Response

O balão prendeu a respiração e ficou sem ar, aí precisou pegar o elevador pra subir, subir, subir, subirsubirsubir…

Mas que balão idiota.

28/10/2012 - Leave a Response

Coisas que gosto de fazer: listas.

Lista de músicas, lista de filmes, lista de coisas pra fazer amanhã, lista do que não fazer, listas de livros pra comprar, listas de jogos. Fazer listas pra não esquecer. Listas de coisas boas, listas de coisas ruins. Lista das meninas mais bonitas, lista da namorada que mais amei. Lista de compras, listas de doces.

Fazer listas é uma coisa que gosto de fazer.

17/10/2012 - Leave a Response

Ele chegara em casa e em nada havia pensado, apenas abriu a porta e foi direto ao quarto. Suspirou uma última vez e caiu no sono.

Por um instante tudo o que havia acontecido sussurrava em sua cabeça no pequeno instante antes de perder a consciência e dormir profundamente.

As horas passaram muito rápido enquanto dormia. Quando acordou, por volta das 19h, não havia recuperado totalmente sua memória e o pouco que lembrava parecia um sonho. No outro dia, ele voltara ao mesmo lugar em que tudo havia começado, e ao encontrar aquela pessoa que, agora, mais parecia uma estranha do que uma antiga companhia, o pobre homem apenas acreditava ser um déjà vu e tudo de ruim passou como um sonho para avisá-lo que perdoar seria um típico acordar de pesadelo.

a dor do sentimento

16/10/2012 - Leave a Response

aqui jaz um sentimento
dele o poeta trocou a dor
por um breve contentamento
que com ele morreu sem valor

a dor por ele escrita
fizera bem pra quem o lia
pois sua dor própria era dita
para a dor que o outro esquecia

assim, palavras continuam sendo
a vida de quem escreve
para quem continuar lendo
dar vida à quem não teve

frio na barriga

16/10/2012 - Leave a Response

deixei o elevador
levar o meu amor
para o nono andar

Dia de trabalho

21/09/2012 - Leave a Response

Wuahhh (bocejo)
Começo o dia devendo 5 minutinhos pro despertador, só mais cinco minutinhos… estou atrasado de novo! Levanta, senta, deita de novo. Levanta, agora de uma vez. Se arruma, escova os dentes, olha no celular… opa, hoje é sábado. Dorme de novo.

colorindo

10/09/2012 - Leave a Response

te vi andando pela rua
toda despida, quase nua!
mas estava coberta de razão
andando na contra-mão
porque alguém o amor lhe negou
na loja em que passou

distraiu-se com um espelho, sujo e velho
passou batom e coloriu o sorriso vermelho
olhou pra mim e sorriu. fiquei encantado
pela menina de cabelo laranjado

sofrer por antecipação

06/09/2012 - Leave a Response

eu só gosto de quem nunca vai gostar de mim.

31/07/2012 - Uma resposta

A felicidade é poeta de vez em quando, já a tristeza vive por aí escrevendo suas mágoas.

11/07/2012 - Leave a Response

você vai sofrer um pouquinho quando se deixar levar.

amor é quando

09/07/2012 - Leave a Response

a gente começa ouvir as bandas ruins que a pessoa gosta.

A gente nunca é o que realmente é

09/07/2012 - Leave a Response

Somos um pouquinho daquilo que queremos e isso sempre está mudando. Sempre vamos ser um pouquinho da pessoa que gostamos.

Ao som do silêncio

05/06/2012 - Leave a Response

Letra de música só faz sentido quando estamos tristes. Todos nós gostamos de ter uma trilha sonora pra solidão.